Cidadã de 32 anos é detida por asfixiar filha até à morte

Uma cidadã de 32 anos foi detida pela Polícia Nacional, em Luanda, por supostamente ter morto a própria filha, de quatro meses de vida, por asfixia. De acordo com a Polícia Nacional, o caso ocorreu no Distrito Urbano do Kikuxi, quando a mulher teve um desentendimento com o suposto pai da criança.

Depois de o casal travar uma forte discussão, cujos motivos não foram revelados pela Polícia, a mulher, com os nervos à flor da pele, pegou a criança e asfixiou-a, até à morte, com as próprias mãos.
Segundo a fonte da polícia, depois de cometer o acto criminal, reprovado socialmente, a mulher escondeu o corpo num saco de arroz de 25 quilos e deitou-a num contentor de lixo nas proximidades da sua residência. A Polícia Nacional do município de Viana foi alertada sobre o sucedido e realizou diligências que culminaram com a detenção da acusada.
O caso foi entregue ao Serviço de Investigação Criminal, para o tratamento subsequente e encaminhado ao Ministério Público para legalização da detenção.
Em Viana, a Polícia Nacional deteve ainda um homem de 55 anos que se fazia passar por general das Forças Armadas Angolanas, que agrediu com um barrote os repórteres da TV Zimbo em serviço.
O caso ocorreu depois de um desentendimento entre o falso general e a sua ex-esposa, na sequência de um litígio por causa de um terreno.
Depois de receber uma denúncia sobre a usurpação de terreno, uma equipa de jornalistas da TV Zimbo deslocou-se ao local para reportar a situação.

Leave a comment

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: