Corpo de Maria Joaquim “kínguila” repousa no Cemitério da Camama

safe_image.jpg

Entre lágrimas e lamúrias, o corpo da cidadã Maria Manuel Joaquim, 52 anos, kínguila baleada com um disparo de arma de fogo na região do abdómen, já repousa, desde ontem, no Cemitério da Camama, em Luanda.

Familiares, colegas e amigas acompanharam-na até a última morada, num clima de profunda dor e consternação, dada a forma trágica em que ocorreu o incidente. Antes de a urna descer à sepultura, houve momentos de oração e adoração a Deus, acto feito por fiéis da Paróquia de Santa Clara, no Palanca, onde também se realizou a missa de corporal presente.

Maria Joaquim, segundo familiares, teve uma vida dedicada à Igreja Católica, onde foi membro do grupo coral da Paróquia de Santa Clara. Desde cedo, abraçou a vida religiosa na Igreja Católica, onde chegou a ser baptizada e recebeu a primeira comunhão no dia 22 de Abril de 1984, por sinal mês da sua morte

A malograda nasceu no dia 6 de Julho de 1966, no município de Kalandula, província de Malanje. Dentro de dois meses, completaria 53 anos. Maria Joaquim deixa viúvo e quatro filhos, sendo duas meninas e dois rapazes de 32, 30, 28 e 22 anos de idade.

Leave a comment

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: