fbpx
Advertisements

Makuta Nkondo distinguido com o título Doutor “honoris causa” pela London Graduate School

e117aa5c555794521cf147d3c009fea0_L.jpg

O académico e deputado angolano Makuta Nkondo vai ser ainda este ano distinguido, pela London Graduate School – LGS em Londres, com o título “Honoris Causa”, pelo contributo prestado na defesa dos directos dos mais desfavorecidos em Angola

Com essa distinção, o também historiador angolano passa a ostentar agora o grau de doutor Honoris Caus.

Augusto Pedro Makuta Nkondo, mais conhecido por ” Makuta Nkondo”, nasceu no dia 05 de Abril de 1948, na aldeia do Yenga, comuna de Kinsimba, município de Tomboko, província do Zaire, Angola. Casado, pai de 7 filhos.

Teve uma formação sólida em cultura e tradição, recebida de forma oral, dos seus avós maternos. É licenciado em Biologia pela Universidade Agostinho Neto “UAN” e mestrado em Sociologia na Universidade Metropolitana de Asunción (UMA) de Paraguai.

É jornalista de profissão, tendo passado pela Agência Angola Press “Angop”, foi representante e correspondente da Agência France Press “AFP” em Angola. Trabalhou pelo jornal Angolense até as suas portas fecharem, bem como, exerceu os mesmos ofícios para o jornal Semanário Folha 8.

Foi o primeiro Delegado Regional da ANGOP Uíje e Zaire.

Foi membro do MISA Angola e filiado no sindicato dos jornalistas angolanos.

Também foi funcionário do Ministérios das Pescas, onde exerceu algumas funções, tendo sido um dos Biólogos que participou na criação na antiga academia de pescas. Actualmente é deputado independente da Assembleia Nacional pela Bancada Parlamentar da Convergência Ampla de Salvação de Angola Coligação Eleitoral “CASA-CE”

Desde muito cedo, envolveu-se na política, tendo sido pioneiro da União das Populações Angolanas (UPA) e secretário de todos os delegados regionais do Governo Revolucionário de Angola no Exílio “GRAE”, da FNLA no Baixo Zaire, na Ex República do Zaire, hoje República Democrática do Congo.

Foi detido 13 vezes pela Direcção de Informação e Segurança de Angola “DISA”, tendo a última sucedido no ano de 1985, ficando quatro meses preso, sob a acusação de tentativa de golpe de Estado, por ter visitado o Primeiro Conselheiro da Embaixada da antiga República do Zaire.

Depois da assinatura do acordo de Alvor foi expulso de Angola pela ex-FAPLA, obrigando a se exilar na Ex-República do Zaire e a recomeçar a vida em linha de estaca zero. Entrou novamente em Angola através de Matadi, aldeia de Luangu, como Comissário Político da FNLA.

É defensor da verdade vivida e não da criada, pelo que sempre admitiu morrer pela verdade, pois nunca se reviu nas políticas de governação do seu país, para o efeito, é chamado a comentar nas rádios e televisões, nacionais e estrangeiros para debitar o seu pensamento sobre, a realidade socioeconómica do país.

Membro activo do Reino do Kongo, tendo já participado em diversas resoluções de questões tradicionais. É acadêmico e afeiçoado pela leitura de obras literárias e outros documentos de diversos ramos do saber.

Defensor e amante da gastronomia local, tendo como prato preferido, funge de bombó (farinha de mandioca) com carne ou fûmbua “refogado de folhas silvestres”. Apreciador da música tradicional Angolana e não só.

Makuta Nkondo é considerado o deputado do povo, pelas suas intervenções nas plenárias da Assembleia Nacional.

Honoris Causa

Honoris Causa é uma expressão em latim usada como um título honorífico, que significa literalmente “por causa de honra”.

Normalmente, Honoris Causa é utilizada quando uma universidade de prestígio deseja conceder um título de honra para uma personalidade de grande destaque ou importância pelo trabalho desenvolvido. Esse título é dado para uma pessoa, mesmo sem curso universitário, mas que se tenha destacado ou exercido grande influência em determinadas áreas, como artes, literatura, política, bem como na promoção da paz no seu país ou no mundo.

Outros aspectos que são considerados essenciais para que determinado indivíduo receba o título Honoris Causa estão relacionados com a preocupação com problemas humanos, tais como a pobreza e a fome.

O galardoado também recebe o título por virtudes, méritos ou atitudes. A pessoa homenageada recebe o tratamento e desfruta de privilégios iguais aos que têm doutoramento académico convencional.

Advertisements

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: