fbpx
Advertisements

Medo da justiça prende Isabel dos Santos no estrangeiro

Isabel-dos-Santos-1-800x533-678x381.jpg

A empresária e filha do antigo Presidente da República, Isabel dos Santos há meses que não vem para Angola com receio que lhe seja retirado o passaporte e seja impedida de sair do país.

Uma fonte próxima da empresária revelou ao Guardião que Isabel dos Santos, ” por medo da justiça”, tem gerido as suas empresas à distância, a partir do exterior, “as reuniões deixaram de ser presencial, agora só nos reunimos com ela por intermédio de vídeo-conferência”, revelou.

Isabel dos Santos que foi presidente do conselho de administração da Sonangol de Junho de 2016 a Novembro de 2017, é acusada de ter gasto 135 milhões de dólares com consultoria e de ter autorizado uma transferência de outros 38 milhões de dólares, um dia depois da sua exoneração. A empresária também é acusada de outras irregularidades, de ter criado um “caixa dois”, para o processamento de salários fora do circuito normal de pagamentos.

Com base nestas acusações, a Procuradoria-Geral da República tem tentado notificar Isabel dos Santos, mas duas das três possíveis, em que foi notificada para prestar declarações a empresária não compareceu.

A primeira notificação foi enviada no dia 17 de julho de 2018 e a segunda a 3 de Agosto de 2018. De acordo com o Procurador-Geral da República, Hélder Pitta Grós, Isabel dos Santos foi notificada para prestar declarações em dois processos-crimes, um em que é acusada e outro em que é a queixosa.

Aquando da primeira notificação, a empresária fez sair uma nota distribuída aos órgãos de comunicação social, na qual negava ter sido notificada pela PGR. “Foi com surpresa que a engenheira Isabel dos Santos tomou conhecimento através da comunicação social que teria sido notificada para responder sobre actos da sua gestão na Sonangol, onde assumiu funções de presidente do Conselho de Administração”, referia o comunicado.

Na quarta-feira, dia 20, em entrevista a Angop, a directora nacional da Direção Nacional de Combate à Corrupção, Inocência Pinto, fez saber que o processo de Isabel dos Santos será encaminhado para Direção de Investigação Criminal e Ação Penal (DNIAP) para o devido enquadramento e tratamento jurídico. O que se pressupõe que Isabel dos Santos será notificada pela terceira e última vez e caso não compareça, tudo indica que então será emitido um mandado de captura.

Advertisements

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: